Postagens

Mostrando postagens de 2012

O sol do amanhã

... e por incrível que pareça novamente eu chorei.
Não é uma coisa muito difícil de acontecer visto que ultimamente (pra não dizer a verdade é desde criança) eu estou muito emotivo. Choro até por um comercial de margarina qualy e dessa vez me peguei chorando com o filme "Rocky Balboa 5", o úttimo filme lançado que conta a história dele nos anos atuais tendo de se superar.
Quem chora no filme de luta? Quem chora no filme de Rock Balboa?
- Eu chorei. E o problema é que era a terceira vez que eu estava chorando pelo mesmo filme.
Pode até parecer mentira, mas filmes que parecem simplorios passam no fundo uma lição de moral valiosa. Não são apenas os filmes de drama ou fatos reais que nos passam isso claramente. Até mesmo filmes como "jogos mortais" tem um fundo de moral importante (eu sei, eu sei, voce vai me falar que esse filme é horrível e muito violento. Eu também não gosto de filme violento mas não posso deixar de citar que existe um paradoxo em relação a "…

Rir de si mesmo

Existe um distúrbio muito conhecido mas eu não sei ao certo o nome. Não sei se é discinesia, ou se SPI (Sindorme das Pernas Inquietas) ou Parassónia, masé definida como manifestações noturnas anormais durante o sono, em forma de movimentos, que levam à interrupção do mesmo.      Sim, eu sei, você vai me dizer quenão conhece pelo nome mas com certeza já passou por isso. Quando você inicia o sono em que os sonhos começam a aparecer na sua mente, você sonha que está jogando futebol e um dos chutes que você dá no sonho ocorre na realidade em sua cama. E coitado de quem está ao seu lado As vezes é um chute, um murro, uma cotovelada. Bem, acredito que todos já tiveram uma experiência como essa.Mas para as pessoasque possuem Parkinson, lógico em alguns casos, esses movimentos repentinos são mais comuns. Nada grave. Dependerá muito do seu nível de cansaço, estresse. Nada preocupante.    Já chutei muito a minha esposa e já deiuma cotovelada na cabeça dela. Não venham me dizer sobre a lei “Ma…

Mais do mesmo

Caros amigos Parkinsonianos,

    Estive fora durante alguns meses devido a viagens a trabalho (o que não é desculpa pois internet tem em todo o lugar) mas esse trabalho estava consumindo muito o meu tempo. Talvez seja a necessidade de preencher espaços vazios durante o meu dia. Além disso problemas particulares que querendo ou não nos toma uma energia que você só vai se dar conta que utilizou quando tem que descrever sua ausência no seu blog.

     Bem, não importa. Estou de volta e gostaria de contar com o apoio de todos para podermos novamente compartilharmos de nossas experiências que sensivelmente nos encoraja.

     Nesses meses em que tive ausente pude perceber como a falta de comunicação nos mostra como somos dependentes de alguém para dividir, se não, para compartilhar a nossa experiência e principalmente de rir de todas elas.

    Tenho alguns acontecimentos para relatar e durante os próximos dias gostaria de compartilha-las.

    Ainda acredito que rir de si mesmo é uma das &qu…

Não pode tremer!!!???

Porque a foto não tá saindo?
- Não sei. Será que é problema na máquina?
- Deixa eu ver...

Meu irmão mais velho mora em Porto Seguro e há algum tempo atras fomos visitá-lo em família. O lugar é maravilhoso, paradisiaco (mais especificadamente Coroa Vermelha e Santa Cruz de Cabrália).

Já algum tempo eu desconfiava da teoria de que o nosso emocional influenciava nos sintomas do parkinson. Era bem cético em relação a isso. Para mim era apenas uma questão química. Mas nessa viagem comecei a perceber que eu não deveria ser apenas um questionador mas também  deveria aprender com a experiencia de outros.

Em BH, cidade onde moro, sempre tenho os alto e baixos. Isso depende muito do dia. Tem dias que meus tremores estão a todo vapor e tem dias que parece que não tenho parkinson. Mas durante o tempo que estava descansando no litoral percebi que em todos os dias meus sintomas ficaram em um nível muito baixo, quase imperceptível. Talvez achem que isso foi um efeito placebo mas eu garanto que não p…