Postagens

Mostrando postagens de 2016

Um Barco a Motor precisa usar os Remos?

Imagem
Quando mudamos nos tornamos mais fortes. 
Essa é uma verdade que eu sempre discursei mesmo antes do aparecimento do Parkinson. 
Eu acredito fielmente que toda a mudança é pra melhor. Sim, exatamente. 
Mas, talvez alguns de meus leitores deve  estar pensando:
- Hátá, nem toda a mudança é pra melhor. 
Quando digo que toda mudança é para melhor, na questão pessoal nos tornamos melhor em crescimento, madurez, sabedoria. Sempre, todas as mudanças, nos fortalece. Por isso, vou ainda mais longe: Toda a mudança é para melhor. Como disse Darwin: Sobrevivem apenas aqueles que se adaptam-se a mudanças.
Quando nos confrontamos com situações difíceis ou somos atingidos pelos reverses da vida, temos a tendência de aceitar a situação e continuar em frente. As vezes, enfrentando uma depressão ou mesmo fingindo e não reagindo ao problema que te corroí.
É isso que temos de fazer. Quanto antes nos adaptarmos as mudanças mais será fácil de evoluirmos para o próximo estágio da nossa vida. Se você foi diagnosticad…

Não sou mais criança... a ponto de saber tudo!!!

Existe no mundo parkinsoniano que a maioria das pessoas não entendem. Quando tive os primeiros sintomas que é tremor leve em um dos membros, boca sempre entreaberta, lentidão ao se movimentar entre outros sintomas que não são assintomáticos.
Um dos sintomas mais curioso que estou tendo é o movimento involuntário da face. Simplesmente isso. Você começa a falar e subitamente vou rosto repuxa. E nãó é um repuxado qualquer não, é um repuxão que até sua cabeça balança. Consequentemente a sua frase vem com aquele som do repuxão.
Comecei a pesquisar quando é que esses repuxões na face se tornavam aparentes e percebi que poderia ser por dois motivos. Ou era a medicação fraca ou era a ansiedade. Acabei descobrindo que era os dois. 
Cuidado com a medicação. Ela é importantíssima. Tem que ser usada. 
Não me venha com a "historinha" de que você não quer atingir o seu estomago com tanto remédio, ou que esses remédios fazem mal para a cabeça ou que são simplesmente produtos  que origina…

Não quero lembrar que eu minto também

NÃO!!! NÃO!!! Não é ai tio Rui!!!
Eu estou aqui!!!`
Por um momento fiquei paralisado procurando e esperando que alguém fosse me atacar.
Em meio a uma estação de verão que passara na casa do meu irmão, que na época morava em Guarapari.
Sim, sim, sim. Eu  sei que vocês vão falar que é praia dos mineiros. Mas isso não é totalmente verdade. Mas confesso que 3 dos meus vizinhos que há muito tempo não vejo na rua, consegui, em Guarapari, conversar com eles durante horas.
Normalmente acordo cedo, por volta das 06 da manhã. Aproveito que estou na casa do meu irmão e vou malhar um pouco. Como no bairro não havia academias comecei com exercícios em casa mesmo.  Por fim, encontrei uma academia a ceu aberto bem na orla da praia com os pesos, barrar e alteres feitos com cimento.
Era totalmente bruto e rustico mas sinceramente: Funcionavam
Eram ótimos para a musculação. Nada mal por ser a beira de praia.
Nesse dia fui na praia com minha sobrinha. Ela tinha uns 10 anos, mas era uma loirinha de olh…

Nada mais vai me ferir.

Não possuo hãbito de ler as bulas dos remédios que eu tomo. Não acredito em todas as coisas que estão escrita neste papel. Não é que eu duvide da reação ou da utilização dos medicamentos. Mas  também acredito muito no efeito placebo. 
Você pega a bula, lê-a e vai principalmente no assunto “ efeitos colaterais” onde você fica abismado achando que todos aqueles efeitos colaterais vão acontecer com você. E nossa mente acaba trabalhando com a sua preocupação e tendenciando a você sofrer daquilo que você acha  que vai sofrer. A mente é um sistema absurdo.
Os efeitos colaterais de remédios são tão expansivos que acho que eles colocam na bula todas os efeitos possíveis e imagináveis porque se ocorrer algum deles com alguém a farmaceuteca estará resguardada.
Porque estou falando de descrições de bula? 
Bem, porque estive no shopping semana passada, depois que já tinha recebido o meu salário e estava feliz, pois diferentemente de vários dias do mês, aquele momento eu estava em condições de compr…

Eu rabisco o sol que a chuva apagou

Uma das coisas mais gravadas em minha memória da época da minha infância era a convivência que tinha com a  minha vizinhança. Morávamos em uma rua  sem saída onde proporcionava que brincássemos ao ar livre. O asfalto já era pintado com as marcações de uma quadra de futebol. Mais acima na rua tinha a marcação para vôlei. E assim todos os finais de semana a vizinhança toda saia na rua para brincar, praticar esportes, conversar e ficar a toa.
Era maravilhoso. Sempre tinha alguém que trazia água gelada ou da mangueira para refrescarmos do calor de jogar bola. Quando chegava a noite brincávamos de pique esconde. Quando não tinha nada para fazer, principalmente, para nós que éramos crianças a solução eram duas: ou ver TV ou ir pra rua e conversar com os amigos. Quer dizer, tínhamos vídeo-game e quando eu digo vídeo game quero dizer atari ou micro system com o famaso Sonic. Lógico, o vídeo game não era nada comparado ao que é hoje mas, mesmo assim, não era mais forte do que jogar uma brinc…

Não tenho medo do escuro, mas deixe as luzes acesas

Como fazer um pão? Simples, junte a  farinha, água e fermento. Depois basta apenas sovar. Fim? Muitos diriam que é fácil. Mas nada é tão fácil para um parkisoniano. Principalmente quando tem alguém observando.




Quando voce ouve falar em Parkinson, qual a primeira visão que as pessoas possuem? Uma pessoa que treme desesperadamente que nem consegue atirar uma flecha na pira olímpica. 




não podemos julgar, pois antes de termos a doença também tínhamos essa impressão. Mas mal sabem as pessoas que o tremor não é a principal característica do Parkinson e sim alguns efeitos que não são vistos como, por exemplo, a falta de coordenação, o enrijecimento, entre outros.




Quando estou com a medicação em dia e estou calmo o tremor é quase imperceptível, mas se eu ficar nervoso fico totalmente exposto pelo tremor. E o que me deixa nervoso? As pessoas repararem no que voce está fazendo. Ficarem observando seus movimentos, não sei bem qual é o objetivo. Talvez esperando que voce trema. Ou achando que v…

Afinal, amar ao próximo é tão Démodé

Qando tenho oportunidade gosto de conversar com as pessoas que eu não conheço. Na rua, em filas, em restaurantes e gosto de ouvir suas histórias. Normalmente, sem nenhum receio, pergunto: Qual a sua motivação? O que te faz acordar todas os dias e levantar da cama?
É uma pergunta para se fazer a quem voce mal conhece? Não. Mas mesmo assim eu faço.
Tive minha documentação de motorista vencida. Então tive que realizar o exame médico novamente para renovar a carteira. Devido a alguns problemas de vista tive que ser encaminhado para uma segunda consulta de revisão.
Bem, ao chegar ao local estava na sala esperando pelo atendimento e notei que tinha algumas pessoas também na fila aguardando. Fiquei curioso para saber porque estavam ali, pois de alguma maneira. também tinham sido reprovadas no primeiro exame médico.
Primeiro reparei em uma Senhora que estava  com várias documentações na mão e impaciente balbuciando algum tipo de reclamação. Logo perguntei para ela porque ela estava ali e ti…

Sua maldade então deixar um Deus tão triste.

ando mal? O Sr. Sente bem?
Para qualquer parkisoniano essa pergunta é uma das mais realizadas pelas pessoas. Não sei se é de conhecimento de todos que o Parkinson tem como uma das suas grandes características a mudança na expressão facial. Muitos vão perdendo com o tempo a expressão normal e passam a ter uma expressão apática. Problema tranquilamente controlado com exercícios específicos.
Quando fui viajar para São Paulo em minha última ida à cidade resolvi viajar de ônibus de BH para SP. Lógico. A passagem é quase o mesmo preço do avião. mas para a data que eu estava querendo viajar o preço não compensava. Também tem a questão de praticidade, pois BH à SP fica a mais ou menos 5 horas de distancia. Então às vezes não compensa viajar de avião.
Bem, mas o que isso tem haver com a história?
- Nada.
Então, voltemos a minha viagem de ônibus que foi tranquila e muito rápida além do ônibus ser muito silencioso.
Eu ainda não sabia andar em SP capital, pois nunca tive interesse em aprender todas aqu…

O mal do século é a solidão

Um grande autor inglês de nome Gustave Flaubert escreveu: Tenha cuidado com a tristeza. É um vício.
Isso realmente é verdade. Quando nos acostumamos com a tristeza e o isolamento, é uma ótima maneira de ferirmos a nós mesmos. Achamos que a nossa tristeza ira afetar a sensibilidade de alguns e teremos mais complacência de outras pessoas. Se isolar e se entristecer só mostrará que voce precisa de carinho e atenção absurda que naquele momento voce não está obtendo.
Então, quando voce se sentir triste ou apequenado busque a companhia de outras pessoas. Pessoas que sejam bem humoradas, pessoas que sejam dinâmicas, principalmente pessoas que te façam rir.
Pessoas que façam voce rir. Essa e a chave.
Quando voce vê o mundo de uma forma alegre, bem humorada, fazendo piadas de todas as situações, a vida fica mais fácil de se levar. Temos de viver, pois como disse o autor Oscar Wilde: Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.
Quando eu perdi meu pai, durante o velório…

Voces querem que eu tenha a resposta, mas eu não sei qual é a pergunta

Definitivamente a cidade de São Paulo não é uma cidade para um parkisoniano morar. Não, não estou falando mau da cidade, pelo contrário, acho a cidade linda, com uma cultura viva, uma gastronomia sem comparação pela diversidade e por todos os outros quisitos que a declamam com maior cidade do Brasil e maiores do mundo. A suas famosas ruas de 25 de março, Braz, Santa Efigenia, Teodoro e Sampaio sempre foram muito convidativos.
Essa semana resolvi visitar São Paulo (capital) e parte dessa visita se deu com a minha sobrinha. Uma jovem de 17 anos de nome Barbara que me ciceronou durante os dias que estivemos na cidade. Apesar de ela também morar em Belo Horizonte, ela possui um conhecimento dos pontos turísticos da cidade de uma maneira bem natural.
Para qualquer um que vai visitar São Paulo se não quiser ficar parado no transito e andar em muitos lugares no mesmo dia sabe que isso não acontecerá com um carro. Mas a única maneira disso acontecer é de metro (ou trem).
O Trem (ou metrô) em…

ME ENCONTRANDO NESTE VASTO UNIVERSO!! Parte 1

Imagem
O nosso universo não está sozinho. 
Outros universos podem existir. Além disso, outros universos podem estar sendo criados agora! É o chamado Multiverso. Se fosse possível visitar todos os universos, poderíamos ver que alguns possuem as propriedades básicas simples da natureza que a matéria como conhecemos não existiriam.Outros podem ter galáxias, planetas e estrelas muito familiar, mas com algumas incríveis diferenças.
Essa teoria mostra que o universo começou a 14 bilhões de anos numa explosão muito violenta. Ao longo de bilhões de anos o universo se esfriou e aglutinou tendo consequência a criação de estrelas, planetas e galáxias. Com o resultado da explosão o universo continua expandindo até hoje.Mas se pudéssemos passar a história do universo ao contrário até o começo de tudo, veríamos que a teoria do bigbang não diz nada sobre o que arremessou tudo para fora. O problema da teoria do bigbang não é o seu resultado, sim o que causou essa grande explosão, o que existia antes disso.
Ent…