Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2017

É a verdade o que assombra, o descanso o que condena, a estupidez o que destrói...

Porque todos nós temos de ser iguais?
Porque as pessoas acham que uma pessoa normal é aquela que se encaixa perfeitamente nos padrões da sociedade? Como se fossemos uma peça de brinquedo de criança onde o triangulo  se encaixa no triangulo, o círculo no círculo e por ai em diante?
Porque que tudo o que não é perfeitamente aprovado pela sociedade ou por sua família ou pelo seu próximo, não é uma questão de personalidade? Porque eu tenho que me importar com as mesmas coisas que outras pessoas se importam? Se valores fossem iguais paras todos,  essa própria palavra não teria sentido.
Isso é o que me decepciona no seres humanos. As pessoas vivem por viver ou sobrevivem e esperam a morte chegar. Melhor, muito não vivem ou sobrevivem, mas sim fazem tudo apenas para adiar a morte.
Eu tenho a convicta certeza de que o que nos enche de vida hoje é justamente a morte. É o medo do fim, do desconhecido, do injusto, do medíocre e são esses fatos em relação a morte que nos dão a plena certeza que …

Baldio é meu terreno e meu (prolopa ou cardidopa)

A disenesia  é um grande efeito colateral do prolopa ou cardidopa. Pelo menos no meu caso.
No momento, costumo tomar esse remédio 6 vezes por dia. E  por enquanto é onde está o grande desafio. 
Nos primeiros 30 minutos o remédio começa a fazer o efeito  e nesse momento que digo a todos que começo a ficar "doidão" . 
A minha agitação é notória, por mais que eu tente disfarçar com todas as minhas forças e respirações e frases "mantras" é perceptível a minha agitação. Fico inquieto. Balançando o corpo. Qualquer um me observa pergunta porque eu estou agitado.
Com essa agitação vem a vontade   de fazer mil coisas ao mesmo tempo, mas não consigo, pois o meu corpo fica tão agitado que qualquer  coisa que tento fazer  não  consigo me concentrar ou  acabo destruindo tudo. Quando fico sentado na minha cadeira no meu escritório pareço um helicóptero  que está  prestes a voar. E sempre que estou assim, lembro de uma música  que uma grande  amiga minha "me deu de presente…

"Não preciso de modelos. Não preciso de heróis. Eu tenho meus amigos".

Hoje muitas pessoas se escondem por traz das redes sociais. Não que eu seja contra as redes sociais, de maneira alguma, pois seria totalmente contraditório, pois escrevo histórias justamente para o meu blog.
Mas, o quero dizer que deveríamos usar a tecnologia para nos deixar mais próximos ou usar os meios para chegar aos fins. Pois a velocidade da informação hoje tem essa função, de nos aproximar de pessoas que a uns 20 anos atrás seria impossível de nos comunicar com tanta frequência e com tanta disponibilidade.
Exatamente, o avanço da tecnologia, nos deixou tão próximos de nossos amigos, parentes, conhecidos e inimigos que se lembrarmos de alguém que foi muito presente em nossa infância e sentimos saudades basta procurar nas redes sociais, ou se você souber pelo menos três nomes de sua identidade poderá facilmente encontra-lo no google.
Mas por incrível que seja e por mais assustador que pareça, quanto mais nos encontramos conectados com as pessoas, mas nos tornamos distantes e mais i…